Textual description of firstImageUrl

As Faces de Belmez: O Mistério dos Rostos no Chão



Quando uma moradora de Belmez, Maria Gomez Pereira, notou uma mancha que se formou no chão da cozinha um dia em agosto de 1971, pouco sabia que ela se tornaria o centro de um dos casos mais fascinantes e documentados de fenômeno paranormal em todo o século XX - "As Faces de Belmez".

Sem qualquer causa aparente, uma mancha começou a se desenvolver ao longo de um tempo e, eventualmente, formou-se um rosto. Enquanto este rosto estava se formando, a mancha teria mudado  a posição. Aterrorizada por isso, Maria Gomez tentou removê-lo várias vezes, esfregando vigorosamente.


Todos os seus esforços se mostraram inúteis, então solicitou a assistência de seu marido (Juan) e filho (Miguel). A solução de Juan era muito mais definitiva do que a simples limpeza. Junto com seu filho, ele pegou um picareta, quebrou todo o piso e cimentou um novo em seu lugar. Por cerca de uma semana, as coisas pareciam ter voltado ao normal. Então o rosto reapareceu.

Esqueletos sob a cozinha

Maria ainda queria que esta imagem fosse removida de forma permanente. Mas as fofocas locais começaram de alguma forma e se espalharam rapidamente entre a população da pequena cidade espanhola. Quando o Prefeito ouviu falar sobre a face de Belmez, como tinha sido apelidada, ele tomou medidas para garantir que a imagem não fosse destruída. Eles o removeram cuidadosamente para estudar seriamente. A família pediu ao conselho local qualquer ajuda que pudesse dispor.


Quando os topógrafos chegaram à propriedade, foi tomada a decisão de escavar a cozinha. Na época, era considerado o melhor e único método para tentar entender por que o rosto estava presente. Não demorou muito os trabalhadores a encontrar uma pista potencial para a aparência dos rostos de Belmez. Enterrados quase dez pés abaixo do chão da cozinha havia alguns esqueletos. Alguns deles não tinham crânios.

Antes de todos esses esqueletos serem re-enterrados em um cemitério católico, os ossos foram testados e datados com cerca de 700 anos. O buraco que restava foi preenchido e um novo piso foi moldado em concreto. Se o conselho local e o pensamento de Maria pensaram que os seus quinze minutos de fama acabaram, todos se enganaram. Passaram-se algumas semanas de obscuridade até aparecer outro rosto, diferente do de antes.

Idas e vindas dos rostos de Belmez


As coisas eram diferentes desta vez. Em vez de um único rosto aparecendo e se recusando a sair, independentemente do que se fizesse, várias faces começaram a aparecer no chão. Um rosto ficava proeminente no chão de cimento, apenas para ser substituído por outro. Às vezes, essa mudança aconteceria ao longo de poucas horas. Alguns dos rostos de Belmez expostos eram de mulheres e crianças. Se o conselho fez algo para Maria Gomez, foi realmente piorar as coisas para ela.


A história dessa ocorrência recomeçou e parou a cidade, desta vez. Os relatora eram nacionais e até internacionais, indo até Alemanha e seu renomado investigador paranormal Dr. Hans Bender. Foi Bender quem citou esta atividade como o caso mais importante do século. Desde o início, tudo o que a família de Maria queria era se livrar das aparições que haviam adotado suas vidas e sua cidade. Agora eles foram forçados a suportar um novo terror ... os curiosos. Os visitantes entravam na casa. Todos os estudantes, pesquisadores, sacerdotes, policiais, jornalistas e céticos queriam ver por si mesmos esse fenômeno inexplicável.

Os pesquisadores investigam e selam a cozinha


Uma investigação em grande escala foi lançada. As amostras do concreto utilizado foram enviadas para o Instituto de Cerâmica e Vidro (ICV) para estudo. O ICV não encontrou evidência de nenhum pigmento, tintas ou corantes usados, o que excluiu uma farsa. O restante do chão foi fotografado em seções e coberto com uma manta que foi selada nas bordas. Finalmente, a porta e as janelas foram  todas seladas com cera.


Uma equipe de televisão alemã filmou todas essas medidas cautelares com os moradores locais presentes. Satisfeito de que ninguém poderia manipular a cena sem detecção, deixaram a cozinha lacrada por três meses. Quando oficialmente abriram a cozinha, as Rostos de Belmez mudaram e evoluíram.

Céticos e suas teorias


Os mistérios inexplicados que acontecem na casa de Maria Gomez chamaram a atenção dos investigadores. Experiências desenhadas para provar ou refutar um engano ocorreram. Alguns testes não foram conclusivos, enquanto outros indicaram que não havia substâncias de tinta no chão de concreto. Outras sugestões para possíveis causas de tudo isso estavam sendo consideradas. Um dos principais candidatos era um processo conhecido como Pareidolia. Esta é uma habilidade psicocinética que permite que uma pessoa projete uma imagem em uma superfície, deliberadamente ou acidentalmente. Para que esse seja o caso, a principal suspeita seria Maria Gomez.


Estudos dos rostos pelos acadêmicos fizeram anotações de que muitas das expressões eram idênticas às de Maria no momento em que os rostos apareceriam. Outra pista usada contra ela era o fato de que os rostos tendiam a aparecer enquanto Maria estava presente. Quando ela estava longe da casa, a atividade diminuíra. Um contra-argumento para esta proposta aconteceu na manhã de 3 de fevereiro de 2004. Maria Pereira faleceu tristemente. Mas, os rostos continuaram a aparecer no chão de pedra nua da cozinha.

E, embora haja muitos céticos, outros acreditam que o fenômeno continua até hoje

.
Compartilhe no Google Plus


Sobre Luciana Costa

Blogueira, escritora e life coach. Autodidata aplicada, amo psicologia e filosofia. Gosto de mistérios e curiosidades em geral. Esse blog é parte do que mais gosto de descobrir: os mistérios do mundo.

0 comentários:

Postar um comentário