Textual description of firstImageUrl

La Pascualita: O Mistério por trás da Noiva Cadáver




Este manequim de mais de 80 anos é tão realista que se acredita ser um cadáver embalsamado.



















La Popular é uma loja de roupas de noiva localizada em uma longa e empoeirada avenida no centro de Chihuahua, uma cidade movimentada no noroeste do México.

Já faz muito tempo.

Passam pedestres que pressionam os rostos contra a vitrine e fazem por décadas.

Algumas são noivas, ou mulheres jovens com sonhos românticos, cativadas pelas exibições de vestidos e adereços de noiva brancos e brilhantes, véus flutuantes, diademas, grampos de cabelo e sapatos brancos delicados e brilhantes.



Mas alguns pressionam o nariz contra o vidro, não para os elegantes vestidos de noiva, manequins de plástico, laços brancos e bordados.

Alguns vêm de grandes distâncias para ver o manequim da loja, o manequim da vitrine que exibe as roupas de casamento.

Eles vêm para ver La Pascualita.


Ela está na vitrine no meio da loja La Popular por 87 anos, desde 25 de março de 1930.

Por aqueles 87 anos, ela sorriu silenciosamente para os transeuntes através do vidro, seus cabelos brilham na quente luz do sol mexicano e seus olhos cintilaram.

E durante esses 87 anos, os transeuntes fizeram a mesma pergunta ...



La Pascualita é uma noiva cadáver?

Ela parece uma mulher congelada no tempo.

Logo que apareceu na vitrine de La Popular, foram feitas perguntas.


Parecia que ela tinha vida. Da curva realista de seus ouvidos e cavidades de suas narinas, até as pequenas rugas e dobras de pele em seus dedos e polegares, com a presença hipnótica de impressões digitais.

La Pascualita não era nada como os manequins de plástico colorido que as pessoas costumavam ver.

Ela era muito realista.



E em pouco tempo, rumores se espalharam.

Este não era um manequim de loja comum. Este era um cadáver embalsamado. E os habitantes locais conheciam de quem era o cadáver.

Pouco antes de 25 de março de 1930, a tragédia atingiu a cidade de Chihuahua e a proprietária de La Popular.

Família de Pascuala Esparza. A filha que morreu no dia do casamento, na foto quando criança, está sentada à direita.

Pascuala Esparza estava ansiosa para o dia do casamento da filha. Ela a ajudou a escolher um belo vestido, colocou com carinho um longo e branco véu sobre os cabelos escuros e de cetim da filha.

E então, quando a procissão nupcial abriu caminho para a igreja, a linda jovem filha de Pascuala Esparza foi mordida por uma aranha Viúva Negra. O veneno é muito mais forte mesmo do que a cascavel. E agiu rápido. Ele correu por suas veias, paralisando seu diafragma e sufocando-a. Em poucos minutos, a filha de Pascuala Esparza estava morta.


Logo depois, o novo manequim que exibia o melhor vestido de casamento, apareceu na vitrine de La Popular.

Os moradores notaram o detalhe realista e a semelhança entre o manequim e a jovem noiva que morrera tão tragicamente semanas antes.

Eles a apelidaram de La Pascualita, ou "Pequena Pascuala".

Será que Pascuala embalsamou sua filha, vestiu-a como uma noiva e colocou-a em exibição para a eternidade?



O novo manequim da loja é um cadáver?

Horrorizada pelas histórias que se espalhavam pela cidade, Pascuala Esparza emitiu uma negação formal através dos funcionários da cidade.

Mas ninguém acreditava nela.

Havia detalhes sobre La Pascualita que não podiam ser explicados. As orelhas, as impressões digitais, as rugas nas articulações dos dedos. Dizem até que ela tem varizes nas pernas.




Há também histórias de assombrações sobrenaturais envolvendo La Pascualita. O primeiro deles envolve um mago que faria voltar a vida o manequim, todas as noites, e os dois saiam dançando pela cidade até o sol surgir - o que poderia ter sido a inspiração do filme Manequim.



Outros insistem que o manequim muda de posição todas as noites enquanto outros dizem que seu olhar suave segue as pessoas que passam na calçada. Também houve histórias de luzes na loja depois de fechar, mover de sombras e ruídos estranhos, como passos e sussurros, quando ninguém deveria estar na loja.

Os rumores e as histórias persistem até hoje. Muitos funcionários da loja se recusam a aproximar-se dela.

Mesmo assim, a roupa de La Pascualita é alterada duas vezes por semana. Mas mesmo o processo de mudança está envolto em mistério.


Ao contrário dos outros manequins que são mudados a vista de todos, cortinas colocadas em torno de La Pascualita. E apenas certos assistentes da loja podem mudar sua roupa. Como se fosse para preservar o segredo de La Pascualita.

Mas por que? Que segredo teria um manequim de plástico? Os donos da loja estão com medo de revelar o corpo nu e muito humano de La Pascualita?



A maioria das pessoas que veem La Pascualita está convencida de que ela é um cadáver. Mas alguns cientistas precisam de mais provas para se convencer. Eles ressaltam o quão difícil é preservar um corpo tão perfeitamente durante um longo período de tempo.

Quando ele morreu em 1924, seis anos antes do dia do casamento condenado de La Pascualita, o corpo do líder russo Lênin foi embalsamado e exposto em Moscou. Desde então, ele tem banhos regulares de alvejante para preservar seu tom de pele e todos os anos, seu corpo é imerso em glicerol e acetato de potássio por 30 dias para ajudar a pele morta a reter a umidade e evitar que o corpo se desmorone.


É uma tarefa enorme, dispendiosa e exigente. E parece improvável que os proprietários de uma pequena loja de noivas tenham conhecimento ou recursos para fazer algo parecido.

Mas, se La Pascualita não é uma cadáver, como poder explicar o detalhe extremo de suas características? Os proprietários de La Popular poderiam ter em uma fórmula secreta para preservar os mortos?



Quando os jornalistas pediram ao atual proprietário da loja, Mario Gonzalez, para dizer de uma vez por todas se La Pascualia é um cadáver preservado, sua resposta foi evasiva.

"Se é verdade?" ele disse. "Muitas pessoas acreditam que é, mas não sei dizer".

De pé atrás do vidro da vitrine de La Popular, o sorriso de La Pascualita permanece misteriosamente silencioso, e talvez por muitas décadas ainda.

Compartilhe no Google Plus


Sobre Luciana Costa

Blogueira, escritora e life coach. Autodidata aplicada, amo psicologia e filosofia. Gosto de mistérios e curiosidades em geral. Esse blog é parte do que mais gosto de descobrir: os mistérios do mundo.

0 comentários:

Postar um comentário